Publicidade

Prefeito de Campinas vai recorrer contra decisão que o afasta do cargo por 90 dias

20/10/2011 17:20
Por Nacional


Prefeito de Campinas vai recorrer contra decisão que o afasta do cargo por 90 dias

Por: Agência Brasil

Publicado em 20/10/2011, 16:44

Última atualização às 16:44

Tweet

São Paulo – O prefeito Demétrio Vilagra (PT) disse que irá recorrer judicialmente ainda nesta quinta-feira (20) contra a decisão da Câmara Municipal de Campinas que o afasta temporariamente do cargo. Os vereadores decidiram afastá-lo por 90 dias, tempo, segundo eles, necessário para que sejam concluídas as investigações da Comissão Processante que apura denúncias de supostas irregularidades cometidas pelo prefeito em contratos da Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento de Campinas (Sanasa).

Em entrevista à Agência Brasil, Vilagra declarou que a questão da Sanasa já foi investigada inúmeras vezes e nunca foi encontrado nada contra ele. “A decisão da Câmara foi prematura. A página da crise política em Campinas já havia sido virada e esse afastamento irá interromper diversas melhorias e negociações de investimentos para a cidade, que já estavam em andamento”. Segundo ele, o recurso judicial contra a decisão será protocolado nesta quinta-feira.

Os vereadores alegam que a permanência do prefeito no cargo poderá acarretar empecilhos para a investigação. A decisão do afastamento deve ser publicada no Diário Oficial do Município de sexta-feira (21) e só então Vilagra deixará suas funções. O presidente da Câmara, vereador Pedro Serafim (PDT), assumirá o cargo interinamente.

Em menos de dois meses que permaneceu no cargo, esta é a segunda vez que Vilagra é afastado. No primeiro afastamento, em agosto, ele recorreu à Justiça e conseguiu ficar no cargo. No entanto, esta semana, uma nova decisão judicial, permitiu que a Comissão Processante fosse instalada, desde que fossem excluídas das investigações outras duas denúncias, de nepotismo e irregularidades em licitações nas Centrais de Abastecimento de Campinas (Ceasa).

Fonte: Agência Brasil




Os comentários às matérias e artigos aqui publicados não são de responsabilidade do Correio do Brasil nem refletem a opinião do jornal.

Deixe um comentário