Publicidade

Marco Maia: prisões no Turismo não prejudicarão relação com PMDB

9/8/2011 12:51
Por Agência Câmara


O presidente da Câmara, Marco Maia, disse nesta terça-feira que a prisão de 38 pessoas no Ministério do Turismo, pasta que cabe à cota do PMDB, não deverá atrapalhar a relação entre o partido e demais integrantes da base aliada na Câmara.

“As situações, quando acontecem dessa forma, em cadeia, têm impacto no ânimo, no debate. Mas, mesmo com isso, acredito que não termos dificuldades para continuar as votações na Casa. Mesmo porque, não podemos prejulgar”, disse ele.

Na opinião de Marco Maia, as constantes denúncias envolvendo diversos ministérios “paralisam o Brasil neste momento de crise econômica internacional”.

O deputado recebeu hoje integrantes da Frente Parlamentar de Combate à Corrupção. O grupo entregou diversas propostas de projetos para aumentar a fiscalização e a punição de pessoas envolvidas em corrupção. “Aumentar a punição de servidores públicos, seja do Executivo, do Legislativo ou do Judiciário, que tenham cometido algum tipo de malversação do dinheiro público e também a punição”, disse acrescentando que a ideia é colocar os projetos em votação neste semestre.

Nesta quarta-feira (10), os líderes se reunirão para definir a prioridade de votações na Casa. Apesar dos apelos de policiais e bombeiros, Marco Maia considerou ser difícil a votação das PECs 300/08 e 446/09, que tratam do piso salarial da categoria. “Vamos ter de aguardar um pouco, ver o cenário internacional para ver o que vamos votar até o fim do ano”, afirmou.

Da Redação/WS
Com informações da Agência Brasil




Os comentários às matérias e artigos aqui publicados não são de responsabilidade do Correio do Brasil nem refletem a opinião do jornal.

Deixe um comentário