Frei Hans da Fazenda Esperança visita obra do Centro de Dependentes Químicos da Serra

15/02/2012 por Coordenadoria de Comunicação

Edson Reis/PMS

 A obra fica pronta até o final de março 

A pouco mais de um mês da inauguração do Centro de Tratamento de Dependentes Químicos, o fundador da Fazenda da Esperança, Frei Hans Stapel, vem ao Espírito Santo para acompanhar os trabalhos finais da obra que está sendo erguida em Muribeca, na Serra. Acompanhado de uma comitiva de oito membros, Frei Hans vai ser recebido às 10hs da próxima quinta-feira (16) pelo prefeito Sérgio Vidigal, em seu gabinete. Às 11hs, a comitiva segue para as instalações do Centro de Dependentes Químicos e às 12h30 almoça em Manguinhos. 

O frei afirma que apesar do trabalho intenso, tudo está sendo feito com muita alegria. Criada em 1983, a Fazenda da Esperança tem como objetivo ajudar na recuperação de jovens dependentes químicos. São 43 Fazendas, dessas, 10 estão fora do país. Há centros de recuperação no México, Guatemala, Argentina, Paraguai, Alemanha, Rússia, Filipinas e Moçambique. 

“Eu ainda era vigário na Paróquia Nossa Senhora da Glória, quando, em 1983, apareceram os primeiros jovens com problemas com as drogas. O Nelson, um jovem da paróquia, os encontrou na esquina e os trouxe para junto de nós. Ali começou uma “aventura” que eu não poderia imaginar que fosse atingir o ponto em que chegamos. Eu queria ajudar esses jovens, ensiná-los a viver a Palavra de Deus, pois esse é o nosso estilo, colocar em prática as frases do Evangelho. Para a minha surpresa, eles foram muito radicais na vivência dela. E essa forma de viver completamente a Palavra, libertou-os das drogas”, afirma frei Hans. 

O Centro de Recuperação de Dependentes Químicos (CRDQ), construído pela Prefeitura da Serra está previsto para ser entregue até o final de março. O Centro terá capacidade para atender 40 pessoas e será o primeiro no Estado a ser construído por uma prefeitura. A obra está tendo um investimento total de R$ 2,7 milhões. Dos recursos investidos, R$ 591 mil se referem à desapropriação de uma área de 336,5 mil metros quadrados em Muribeca, área rural da Serra. 

Objetivo – A Prefeitura da Serra pretende, com a construção do CRDQ, ampliar a capacidade municipal de oferta de serviços terapêuticos para o atendimento de usuários de álcool e outras drogas e recuperar e resgatar a cidadania dos pacientes atendidos. O Centro seguirá o modelo de Comunidade Terapêutica. Ela se baseia na oferta de um ambiente residencial, cujo principal instrumento é a convivência entre os dependentes químicos, de acordo com programa terapêutico adaptado às necessidades de cada caso. 

Centro de Recuperação terá três casas e um refeitório 
A obra do Centro de Recuperação de Dependentes Químicos (CRDQ) compreende quatro edificações isoladas, mas interligadas entre si. São três casas, que terão função de alojamento, com área aproximada de 260 metros quadrados e uma edificação principal, que funcionará como refeitório e terá 409 metros quadrados de área construída.

A Edificação Principal terá três salões de refeitório, cozinha industrial, despensa, armazenagem de frios, área de serviço, vestiário para funcionários e sanitários para os pacientes, inclusive adaptados para pessoas com deficiência. As três casas, que terão a função de abrigar os pacientes, são formadas pelos ambientes: terraço, sala de estar, jantar, cozinha, despensa, área de serviço, lavabo e quatro suítes, sendo que em cada casa uma delas terá banheiro adaptado para pessoas com deficiência. 

Após a construção do Centro de Recuperação de Dependentes Químicos, a unidade será gerida pela Obra Social Nossa Senhora da Glória, também conhecida como Fazenda da Esperança. A instituição é ligada à Igreja Católica e faz a recuperação de dependentes em mais de 60 centros de tratamento em todo o Brasil. A idéia é que o Centro atinja um modelo auto-sustentável, como garantia da efetivação e continuidade do processo de assistência.