Folião da Zona Sul do Rio é o que mais deixa lixo na rua

lixo
A maior parte do lixo deixado por foliões está concentrado na Zona Sul do Rio, justamente onde o poder aquisitivo é mais alto

O primeiro lixo recolhido no primeiro dia oficial de carnaval de rua no Rio de Janeiro, na última sexta-feira, teve 11,2 toneladas de resíduos coletadas por garis da Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb), a maior parte dele na Zona Sul da cidade, onde vive a população de maior poder aquisitivo. O resultado é 59% inferior ao lixo recolhido no mesmo dia do ano passado (19 toneladas), de acordo com informação divulgada pela companhia.

Os maiores volumes de resíduos deixados pelos foliões foram retirados pelos garis em Copacabana (4,6 toneladas), Leblon e Ipanema que juntos recolheram 3,1 toneladas e a Avenida Rio Branco, no Centro da cidade (1,8 tonelada).

Segundo informou a assessoria da Comlurb, embora o número de foliões nos blocos de rua mostre elevação este ano, a quantidade de lixo coletado per capita, isto é, por pessoa, tem sido menor até agora. A Comlurb reitera aos foliões que “não deixem seu lixo sambando por aí”.

Na Marquês de Sapucaí, na área localizada em seu entorno e no Terreirão do Samba, os resíduos alcançaram 36 toneladas. No carnaval do ano passado, no mesmo dia, foram coletadas 43 toneladas de lixo.

No Sambódromo, durante o desfile das escolas mirins, na sexta-feira, a Comlurb recolheu 22 toneladas de lixo, na área interna, e 11,6 toneladas na área externa. No Terreirão do Samba, vizinho ao Sambódromo, foram removidas 2,4 toneladas de resíduos.