Atendimento no PAT subiu 18% de fevereiro para março

  • Publicação: 19/04/2012 – 15:15h
  • Redatores: Laís Fernandes
  • Release N.º: 823
  • A Prefeitura de Indaiatuba por meio do Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) vinculado à Secretaria de Desenvolvimento faz o balanço dos atendimentos realizados no mês de março. De acordo com o relatório, o total de pessoas atendidas no PAT subiu 18% em relação ao mês de fevereiro. Foram 1.512 em fevereiro, contra 2.026 em março.

    O posto contabilizou 514 novos candidatos e 1.512 retornos. Foram encaminhados 776 candidatos e colocados no mercado de trabalho 19. O diretor do PAT, Paulo Henrique Pires, destaca as dificuldades de colocar os candidatos nas vagas em aberto, “O sistema Mais Emprego ainda não passa a quantidade exata de pessoas colocadas no mercado de trabalho, por isso no relatório mensal temos essa grande diferença. No entanto, temos duas dificuldades em colocar as pessoas no mercado de trabalho: uma é que as pessoas escolhem muito o tipo de emprego que quer; outra é que a vaga selecionada geralmente, a pessoa não está qualificada para o serviço. Hoje as profissões que mais tem vagas em aberto são: porteiro, vigilante, serviços gerias, empregada doméstica, pedreiro e serventes; esses profissionais estão escassos no mercado”, explica Pires.

    O número de vagas cadastradas em março foi de 542. Foram emitidas 78 Carteiras de Trabalho pelo PAT e pelo Ministério do Trabalho 633; durante março deram entrada 1.362 seguros desempregos pelo PAT e 83 pelo Ministério do Trabalho. Todos os serviços prestados no PAT naquele mês somam 5.519; 27% a mais que em fevereiro quando somou 4.347.

    PAT

    O PAT é uma parceria com o Governo do Estado de São Paulo coordenado pela SERT que faz intermediação entre empresas que precisam de mão de obra e profissionais que procuram emprego. Além disso, o posto presta serviços de inscrição para o seguro-desemprego, emissão da carteira de trabalho, inscrição para o Programa Estadual de Qualificação Profissional (PEQ) e para o Programa de Apoio à Pessoa com Deficiência (Padef). Todos os serviços são gratuitos.

    #